J.PILATES

Pense numa criança que sofre de asma e febre reumática e que está impedida, por seu histórico médico, de se movimentar como todos da sua idade. Assim começa na Alemanha em 1880 a saga de Joseph Pilates e o seu eterno interesse pela atividade física para contornar os problemas de saúde. Uma solução foi estudar a yoga, zen budismo, regimes gregos e romanos. E aos 14 anos, contam seguidores do professor, estava em tão boa forma que podia posar para mapas de anatomia. Mas foi durante a primeira guerra mundial, ao ser mandado para a Inglaterra como enfermeiro, que Pilates se inspirou para desenvolver o método para ajudar seus pacientes que tinham problemas físicos. Ele treinou outros estrangeiros utilizando exercícios de cultura física que ele mesmo desenvolvera. Seus exercícios começaram a ser reconhecidos como técnica quando nenhum dos internos daquele campo de treinamento sucumbiu a uma epidemia de gripe que matou milhares de pessoas em outros campos da Inglaterra, em 1918.

Em 1926, Pilates emigrou para os Estados Unidos, e foi na viagem de navio que conheceu Clara, sua futura esposa. Juntos, trouxeram a idéia para New York City abrindo seu estúdio: Pilates Studio. Lá, ensinou e formou instrutores no intitulado Método Pilates de Condicionamento Físico, também conhecido como Arte do Controle ou Contrologia. O estúdio funciona até hoje, e foi nele que Joseph e Clara supervisionaram seus clientes pessoalmente, até a década de 1960. Conquistou os primeiros seguidores famosos entre dançarinos como Martha Grahan e George Balanchine, que o recomendaram a seus próprios alunos como treinamento. Pilates morreu em 1967, aos 87 anos, em decorrência de um incêndio no estúdio.

Hoje, o método é usado por todo o mundo por indivíduos de todos os níveis de condicionamento físico assim como por companhias de danças como as que apresentam em shows na Broadway (citado como exemplo: Ruth St. Denis, Ted Shawn, Martha Graham, George Balanchine, Hanya Holm and Jerome Robbins), e personalidades como: Gregory Peck and Katharine Hepburn e atuais como Madonna, Jessica Lange, Michael Crawford, Joan Collins, Greta Scacchi, Sigourney Weaver, Britt Ekland, Pat Cash, Kristi Yamaguchi, Stefanie Powers, Wayne Sleep e Tracy, além de estudantes de universidades, times esportivos, spas, academias, clínicas e clubes. Após a morte de Pilates, Romana, sua maior pupila, continuou a estudar e ensinar o método. Clara nomeou Kryzanowska como tutora do Método Pilates de Condicionamento Físico, pretendendo que nenhuma pessoa utilizasse o nome Pilates sem autorização. Em 1970, Clara Pilates transferiu todos os direitos pra a empresa de Romana, denominada 939 Studio Corp. que mais tarde transferiria novamente esses direitos a Aris Isotoner Gloves, Inc. ficando. Romana somente com a responsabilidade sobre as aulas e treinamento.

O método também era ensinado por Sean Gallagher na filadélfia. Ambos se tornaram sócios e Sean adquiriu os direitos autorais sobre as marcas e sobre o método pilates no mundo inteiro. Constituindo a empresa Pilates, Inc., com sede em New York, que detém os direitos de uso das marcas Pilates e The Pilates Studio. Segundo artigo publicado pela revista E.F. Confef ano III nº 11 – março de 2004, o Método Pilates foi introduzido no Brasil pela profissional de Educação Física Inélia Garcia, quem se certificou nos Estados Unidos, com a Romana Kryzanowska, ex-aluna de Joseph Pilates. Mais tarde, Romana e sua filha Sari Mejías as “Masters Teachers” do Pilates, ministraram o primeiro curso de formação no Brasil. Posteriormente, após treinamentos intensivos e entrevistas, a Profa. Romana, autorizou a profa. Inélia Garcia a abrir um centro de certificação que começou a atuar em 1999, realizando cursos que só eram possíveis nos Estados Unidos.


Destaques
Posts em breve
Fique ligado...
Recentes

© 2017 todos direitos reservados Companhia Pilates.